Albert Einstein–o cientista do milênio.

Publicado em QMCWEB – http://www.qmc.ufsc.br/qmcweb/exemplar20.html
“Todos sabem que Einstein fez alguma coisa espetacular, mas poucos sabem o que ele realmente fez.” (Bertrand Russel)


Os eleitores do QMCWEB escolheram Einstein como o Cientista do Milênio

O Cientista do Milênio

Os leitores do QMCWEB, após 8 edições de votação e mais de 1500 votos, elegeram Albert Einstein como o Cientista do Milênio. Vários outros pleitos similares, feito por revistas, jornais e televisão, chegaram a resultados semelhantes: Albert Einstein foi eleito a personalidade do século pela revista americana Time e obteve classificação similar na rede BBC de Londres.

.

Se restam dúvidas de que Einstein tenha sido, realmente, o melhor cientista do milênio, ninguém discorda de um fato: Albert Einstein foi e continua sendo o mais famoso cientista do mundo. É dele a única equação da física conhecida em ruas – todos sabem quem disse que E=mc2. Mesmo em vida, como veremos, Albert Einstein já era mundialmente conhecido, respeitado e admirado. Hoje, o nome de nenhum outro cientista retorna, nos sites de busca na internet, tantos links: desde sites biográficos e científicos até páginas de escolas, hospitais, livrarias e outras instituições homônimas. Os leitores do QMCWEB votaram e o QMCWEB #20 apresenta Albert Einstein, O Cientista do Milênio

O Ano do Milagre

Os biógrafos de Albert Einstein se referem a 1905 como sendo “The Miracle Year”. Foi neste ano que Einstein publicou 3 artigos que o tiraram do anonimato e o elevaram ao topo da comunidade científica.

Março 1905
Albert enviou um artigo para um dos jornais científicos mais relevantes da época: Annalen der Physik, da Alemanha. No artigo, Einstein apresentava uma nova maneira de se entender e interpretar a luz. A idéia, até então, universalmente aceita, era de que luz, como todo o espectro eletromagnético, era constituida por oscilações do campo eletromagnético. Einstein mostrou que luz poderia ser interpretada como sendo formada de “partículas de energia”, independentes, discretas, oscilantes, com energia proporcional a sua frequência de oscilação. Alguns anos antes, Max Plank havia sugerido que a energia era descontínua, formada por pequenos “pacotes”, chamados de quantum .Einstein chamou os quanta de luz de fótons. A teoria proposta por Einstein era a única capaz de explicar o efeito fotoelétrico, da maneira como era observado experimentalmente
Maio 1905
No mesmo jornal, Einstein publicou um artigo explicanto o movimento randômico observado em partículas suspensas em um líquido (conhecido como movimento Browniano), utilizando a já conhecida teoria de energia cinética. O modelo matemático apresentado por Einstein explicava em detalhes as observações experimentais dos movimentos de tais partículas.
Junho 1905
Einstein publica, no mesmo jornal, seu mais famoso artigo: o da Teoria Especial da Relatividade. Desde a época de Galileo e Newton, os físicos conheciam o Princípio da Relatividade: a medida de qualquer processo mecânico seria a mesma se o corpo estivesse em movimento a velocidade constante ou em completo repouso. Duas pessoas podem, por exemplo, jogar ping-pong em uma mesa sobre a superfície da Terra ou dentro de um avião, se movendo a mais de 1000 km/h. Se não houver nenhuma turbulência, se o avião não tiver janelas e, ainda, se a velocidade da aeronave for constante, os jogadores não estarão aptos a dizer se o avião está ou não em movimento. entrentanto, de acordo com a teoria eletromagnética desenvolvida por Maxwell e refinada por Lorentz, a luz não obedecia este princípio. Esta teoria dizia que a velocidade da luz sofreria efeitos do movimento. Estes efeitos não tinham, até então, sido detectados, tanto que a maioria dos físicos advertiam: a velocidade da luz não varia. Nesta época, Einstein estava convencido de que o Princípio da Relatividade deveria se aplicar a todos os fenômenos, inclusive à luz. Para que isto fosse possível, uma nova e mais cuidadosa consideração sobre o conceito de tempo teve que ser feita. O tempo, que para Newton era algo absoluto e universal, era, segundo a Teoria Especial da Relatividade de Einstein, relativo.

CRONOGRAFIA de Einstein:
Uma forma de conhecer melhor este cientista é acompanhar um resumo cronológico dos principais acontecimentos na vida de Einstein.

1879: Albert Einstein nasce em Ulm, na Alemanha. Seu pai, Hermann Einstein, era um vendedor de colchões de penas.
1884: Einstein ganha seu primeiro instrumento científico: uma bússula.
1894: Os pais de Einstein se mudam para Pavia, Itália, mas Einstein fica em Munich, Alemanha, para terminar seu primeiro grau
1895: Einstein tenta um exame para entrar diretamente na Swiss Polytechnic, uma universidade, sem passar pelo segundo grau. Ele reprovou no exame de artes. Segue, então, para Aarau, Suíça, para fazer o segundo grau.
1896: Einstein consegue entrar na ETH em Zurich, uma conceituada universidade da época. Ele tinha 17 anos.
1898: Albert se apaixona por Mileva Maric, uma colega de classe húngara.
1900: Einstein termina a faculdade.
1901: Einstein se torna um cidadão da Suíça. Desempregado, procura por trabalho. Ele consegue emprego em Schaffhasen, Suécia, como professor.
1902: Mileva, grávida, se muda para a Hungária, onde dá a luz aBern, hoje Lieserl, que é posta para adoção. Albert se muda para Bern, onde consegue um emprego no Swiss Patent Office. O pai de Einstein morre.
1903: Albert se casa com Mileva
1904: Nasce Hans Albert, o primeiro filho do casal.
1905: “Annus Mirabilis”: Einstein publica seus artigos mais importantes (veja quadro). Nasce a Teoria Especial da Relatividade. Ele tinha 26 anos.
1907: Einstein tenta aplicar as leis da gravidade a sua Teoria Especial da Relatividade.
1910: Nasce outro filho: Eduard Einstein.
1911: A família se muda para Praga, onde Albert trabalha como professor titular na German University. Einstein é o mais novo participante da primeira conferência mundial de física.
1912: Eles se mudam para Zurich, onde Albert trabalha como professor de física teórica na ETH – universidade na qual se formou.
1914: Einstein se torna o diretor do Kaiser Wilhelm Institute, em Berlin, e professor de física teórica na University of Berlin. Ele e Mileva iniciam o processo de divórcio.
1915: Einstein completa a Teoria Geral da Relatividade, com uma nova interpretação para a teoria gravitacional.
1917: Einstein fica muito doente, quase morre. Sua prima, Elsa, o ajuda, como enfermeira, até sua cura. Albert publica seu primeiro artigo em cosmologia.
1919: Albert casa com Elsa. No dia 29 de maio, um eclipse solar prova que a Teoria Geral da Relatividade de Einstein estava correta.Einstein com Bohr
1922: Ele recebe o Prêmio Nobel em física de 1921.
1927: Ele coorderna a quinta conferência mundial de física e inicia, com Bohr, a fundamentação da mecânica quântica.
1932: Identificado como judeu, ele começa a temer os nazistas na Alemanha.
1933: Albert e Elsa se mudam para os Seu último quadro-negroEUA, em Princeton, New Jersey. Ele assume um posto no Institute for Advanced Study.
1936: Elsa morre repentinamente.
1939: A II Guerra Mundial começa: Einstein escreve sua famosa carta ao presidente Franklin D. Roosevelt alertando sobre a possibilidade da Alemanha construir a bomba nuclear.
1940: Einsteins se torna um cidadão americano.
1949: Mileva morre.
1955: Albert Einstein, no dia 16 de abril, morre de ataque cardíaco.

Com a palavra, Einstein!

Einstein fala!Ouça aqui três grandes momentos na vida de Einstein:
Einstein explica a equação E=mc2.
Einstein fala sobre a bomba atômica
Einstein fala sobre a paz mundial

O cientista político
Além de um notável cientista, Albert Einstein também foi um homem de grande responsabilidade social. Entre suas pautas de preocupações estava o futuro da humanidade. Por diversas vezes Einstein esteve a frente de movimentos políticos e ideológicos.
Em 1939 vários cientistas procuraram Einstein para ajuda, não em física, mas política: eles temiam que os nazistas alemães construissem e usassem a bomba atômica. Einstein, então, escreveu uma carta (clique aqui para ler a carta) para o presidente americano Roosevelt, aconselhando-o a agir rapidamente. Como um consultor da marinha americana, Einstein tomou parte do time de cientistas que ajudaram os EUA a construir a bomba atômica primeiro.
Entretanto, Einstein era totalmente contra o uso da Bomba. Ele liderou uma campanha entre cientistas atômicos, em 1940, para re-educar o público e os líderes mundiais sobre as implicações da energia nuclear e a necessidade absoluta de não se desenvolver armas nucleares. No início de 1955, Einstein trabalhou com Bertrand Russel para iniciar um movimento entre os cientistas a fim de reverter a Guerra Fria provocada pela corrida nuclear.

Einstein’s Vídeos

O QMCWEB escolheu 3 vídeos para você:
Um veículo tenta se aproximar da velocidade da luz.
A teoria Especial da Relatividade propõe que tempo e distância não são absolutos. O tic-tac de um relógio depende do movimento do observador, assim como o comprimento do veículo.
Einstein nos fala sobre a aceleração gravitacional.
A Relatividade Geral, publicada em 1915, propõe que a gravidade, assim como o movimento, pode afetar o tempo e o espaço. O Princípio da Equivalência diz que a gravidade puxando de um lado é equivalente à aceleração do corpo na direção oposta.
Qual é o efeito de um corpo com massa sobre o espaço-tempo?
A gravidade de qualquer massa, como a de nosso sol, tem o efeito de arquear o espaço-tempo a sua volta. A soma dos ângulos de um triângulo, por exemplo, diferem de 180o na medida em que o triângulo se aproxima do sol.

Einstein & Deus
Em muitas ocasiões Einstein citou “Deus”, ou o “Criador” em suas entrevistas. Mas, de fato, Einstein não era um homem religioso. Sua relação com as religiões era, de certo modo, de pura ironia… leia alguns exemplos selecionados pelo QMCWEB:
É dele a resposta interessante a uma criança que lhe perguntou se os cientistas rezavam, em 1936:
Scientific research is based on the idea that everything that takes place is determined by laws of nature, and therefore this holds for the action of people. For this reason, a research scientist will hardly be inclined to believe that events could be influenced by a prayer, i.e. by a wish addressed to a Supernatural Being.
Em uma outra ocasião, Einstein disse que “Science without religion is lame, religion without science is blind.” No seu obituário, publicado no NYTimes, uma frase sua foi reproduzida: “I cannot imagine a God who rewards and punishes the objects of his creation, whose purposes are modeled after our own — a God, in short, who is but a reflection of human frailty. Neither can I believe that the individual survives the death of his body, although feeble souls harbor such thoughts through fear or ridiculous egotisms.
Em 1954, Einstein se mostrou descontente com a igreja católica: “I am convinced that some political and social activities and practices of the Catholic organizations are detrimental and even dangerous for the community as a whole, here and everywhere. I mention here only the fight against birth control at a time when overpopulation in various countries has become a serious threat to the health of people and a grave obstacle to any attempt to organize peace on this planet.

Em busca da Teoria Unificada
Os últimos anos da vida de Einstein.

Por volta de 1935, a teoria quantum-mecânica era mundialmente aceita. Esta teoria, que Einstein ajudou a criar, podia descrever todos os fenômenos físicos observados no cotidiano. Suas aplicações incluem o transistor, o laser, a química moderna, e mais. Entretanto, Einstein não acreditava que esta era a teoria definitiva, e passou o resto dos seus anos a procura de uma teoria mais completa e profunda. Morreu antes de conseguir isto.
Na teoria da relatividade de Einstein, a força da gravidade se tornou uma expressão da geometria do espaço e do tempo. As outras forças da natureza, como o eletromagnetismo, não foram descritas nestes termos. Para Einstein, o eletromagnetismo e a gravidade poderiam ser explicados em uma estrutura matemática mais profunda e complexa. A busca por esta explicação – por uma “teoria unificada” que uniria o eletromagnetismo e gravidade, espaço e tempo – ocupou a maior parte da vida de Albert Einstein.

E esta busca continua:
diversos modelos matemáticos têm surgido, tal como a teoria das supercordas, numa tentatica de unificar as interpretações para todas as forças da natureza.

Saiba mais!

>Einstein: A Personalidade do século XX – Revista Time
>Uma breve introdução sobre a Teoria da Relatividade, por Stephen Hawking
>Uma exposição virtual multimídia sobre o trabalho de Albert Einstein
>Um web-game sobre a vida e idéias de Einstein

Anúncios

Publicado em 28/01/2011, em Ciência e tecnologia. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: