Einstein teria descoberto a matéria escura sem nem ter consciência disso.

Sáb, 29 de Dezembro de 2012 10:11

Victor de Andrade Lopes

Albert Einstein foi um dos maiores, senão maior gênio da história da humanidade.

E agora ele pode ser reconhecido por mais um feito que ele realizou sem nem perceber: a descoberta da matéria escura. É o que defende um estudo da Universidade de New York, realizado pelo historiador da ciência Alex Harvey.

Para chegar a esta conclusão, Alex reinterpretou correspondências enviadas de 1918-1921 entre o físico alemão e Erwin Schrödinger, físico austríaco, nas quais ambos discutem a natureza da constante cosmológica – uma espécie de gambiarra que Einstein inclui em sua Teoria Geral da Relatividade para explicar o porquê do Universo não estar alterando suas dimensões, na contramão do pensamento científico vigente na época. O que Alex propõe é que os dois discutiram sem nem perceber a possibilidade da matéria escura, algo que não seria muito falado por mais 70 anos.

Einstein afirmava que o Universa estava fixo, e tudo estava sendo mantido no lugar pela constante cosmológica, cuja ausência faria com que o Universo se contraísse ou se expandisse de acordo com a quantidade de massa dentro dele.

Nos anos 20, sua ideia foi derrubada quando os cientistas George Lamaitre e Edwin Hubble descobriram que o Universo estava, de fato, se expandindo, e Einstein passou a considerar o conceito como o maior tropeço de sua carreira. Mas agora, o estudo sugere que ele realmente estava descobrindo algo importante.

Ao conversar com Schrödinger, Einstein descreveu o que hoje é considerado um importante acessório da teria da matéria escura, ou seja, a teoria de que uma força não uniforme puxa todas as coisas no Universo para “fora”. Mas ele descartou a ideia logo de cara devido aos problemas que ela geraria para físicos que tentariam quantificar, algo que provavelmente acabou acontecendo.

Falando mais especificamente, o que os dois físicos discutiam eram propriedades da constante cosmológica. Eles especularam sobre a forma da força. Schrödinger perguntou se o “campo gravitacional cósmico” seria fixo ou variado no que diz respeito à sua força, e a resposta de Einstein foi:

Isso significa que não se deve apenas começar da hipótese da existência de uma densidade negativa não observável em espaços interestelares, mas também há de se postular uma lei hipotética sobre a distribuição em espaço-tempo da densidade dessa massa. O caminho escolhido pelo senhor Schrödinger não parece possível para mim porque leva muito fundo no mato da hipótese”.

Alex confirma isso em seu estudo: “Einstein descreveu não apenas o problema central da busca pela matéria escura, mas as dores de cabeça envolvidas ao formular sua estrutura”.

Os estudiosos hoje enfrentam exatamente os mesmos problemas que Einstein previu que eles enfrentariam. Eles sabem que ela existe e está lá, mas eles não sabem como ela funciona nem como está distribuída pelo cosmos.

Anúncios

Publicado em 29/12/2012, em Ciência e tecnologia. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: